18 abr 2017

Hospital de Lagoa Santa alerta sobre aumento de casos de suicídios

depressão1

Imagem Google

A Santa Casa de Lagoa Santa registrou, no último mês, cinco tentativas de suicídio entre jovens na faixa dos 25 anos. A maioria dos casos provocado por praguicidas de uso doméstico, produtos de limpeza e consumo de medicamentos controlados.

Segundo Fabiana Saqueto, assistente social do Hospital, houve um aumento significativo de casos. As vítimas são atendidas no ambulatório do hospital. “Uma das dificuldades de tratar o paciente é a ocultação de informações do próprio paciente ou dos familiares. As situações de extremo sofrimento, angústia e outros conflitos podem provocar, com o tempo, algum tipo de distúrbio psiquiátrico”, esclarece Fabiana.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que o suicídio é um problema de saúde pública responsável por uma morte a cada 40 segundos no mundo, sendo a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos. Setenta e cinco por cento dos suicídios ocorrem em países de baixa e média renda. O Brasil é o oitavo país com mais registros de suicídios.

Alguns casos estão relacionados com transtornos mentais, em particular, depressão e abuso de álcool. Os casos mais frequentes acontecem em momento de crise ou na dificuldade de lidar com os estresses da vida – tais como problemas financeiros, términos de relacionamento ou dores crônicas e doenças. Além disso, enfrentamento de conflitos, desastres, violência, abusos ou perdas e solidão estão fortemente associados com o comportamento suicida.

Segundo dados da OMS, até o momento, apenas alguns países incluíram a prevenção ao suicídio entre suas prioridades de saúde e só 28 países relatam possuir uma estratégia nacional para isso. O suicídio é uma questão complexa e, por isso, os esforços de prevenção necessitam de coordenação e colaboração entre vários setores da sociedade, além da conscientização da população por meio de informações claras, sem preconceitos e com o objetivo de alertar as famílias sobre os principais sinais de uma pessoa com perfil suicida.

17 nov 2016

Santa Casa promove atendimento gratuito de “prevenção do pé diabético”

Arquivado em Cidade, saúde, Uncategorized

diabetes2Em comemoração ao ‘Dia Mundial do Diabetes’, a Clínica de Endocrinologia da Santa Casa BH e a equipe do programa de Mestrado Profissional em Educação em Diabetes do Instituto de Ensino e Pesquisa SCBH promovem, durante o mês de novembro, ações educativas sobre a importância da prevenção e do cuidado com o diabetes.

Nos dias 12, 18 e 19/11, será realizada a ‘Capacitação em Neuropatia e Pé Diabético’ para médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, podólogos e demais profissionais da área de saúde.

Com duração de 16 horas (divididas em aulas teóricas e práticas), o curso apresenta detalhes da fisiopatologia do pé neuropático diabético,  isquemia, tratamento da neuropatia e classificação de risco, biomecânica do pé, úlceras neuropáticas e isquêmicas e cuidados podológicos, além de workshops sobre ‘Exame do pé e instrumentos para diagnóstico da neuropatia’, ‘Palmilhas e calçados especiais’ e ‘Remoção de calos e curativos’.

No dia 18, das 18 às 21:40 h, a atividade terá continuidade com os workshops ‘Protocolos do Ambulatório de Neuropatia e Pé Diabético’ e ‘Exame do pé e instrumentos para diagnóstico da neuropatia’, no IEP SCBH.

A abordagem prática desta capacitação será realizada no dia 19/11, das 8 às 12 horas, durante a tradicional ‘Campanha de Prevenção do Pé Diabético’ – promovida anualmente no Centro de Especialidades Médicas SCBH (rua Domingos Vieira, 416 – Santa Efigênia).

Durante a ação aberta ao público, as pessoas com diabetes receberão orientação dos profissionais de saúde da instituição e farão os testes para avaliar a saúde dos pés e rastrear o comprometimento dos pés pelo diabetes.

Além dos testes, este ano a campanha ainda contará com diversos consultórios, oferecendo atendimento gratuito com podólogos. O pé diabético é uma lesão de difícil cicatrização que geralmente ocorre em pessoas que não controlam adequadamente a doença.

16 ago 2016

II Fórum de Diabetes de Minas alerta sobre a falta de informações sobre a doença

Arquivado em saúde
diabetes
II Fórum de Diabetes de Minas Gerais coloca em discussão os direitos e deveres das pessoas que têm diabetes no sentido de contribuir para a  conscientização e o controle da doença em nosso estado. A iniciativa pretende promover o debate público junto com: a classe de profissionais de saúde, gestores municipais e estaduais, e usuários dos serviços de saúde suplementar e a indústria farmacêutica. O objetivo é pontuar as necessidades e as realidades do tratamento atual de um paciente com diabetes. Além disso, informar a população sobre os direitos e deveres do diabético, possibilitando melhoria de vida para essas pessoas.
O tema de 2016 é: O diabético que adquire conhecimento prolonga sua vida”.  A proposta foi inspirada na frase de Elliot P. Joslin, em 1916. O Fórum será realizado no próximo dia 20 de agosto (sábado) – das 08 às 17:30, no CREA. Av. Álvares Cabral, 1600. Mais informações: AQUI

DIABETES NO BRASIL

No Brasil, cresceu o número de pessoas que tem diabetes, mas não sabem. São 3,2 milhões casos não diagnosticados da doença, um aumento de 14% em relação a 2013. O estudo foi feito pela Federação Internacional de Diabetes, que divulgou o mapa mundial da doença.

Segundo a pesquisa, o Brasil tem mais de 11,6 milhões diabéticos, 8,7% da população de 20 a 79 anos. No número estimado de doentes, o país ocupa o quarto lugar no ranking, atrás da China, Índia e Estados Unidos.

Deste número, segundo dados da OMS um número muito pequeno tem condições de tratar-se de uma forma eficaz, não permitindo que, consequências e /ou sequelas tornem essas pessoas estigmatizadas em função da doença.

Essa ocorrência é identificada principalmente por fatores tais como: – Falta de conhecimento; falta de condições para um tratamento adequado; falta de especialistas; falta de programas voltados para esta especialização; falta de maior intercâmbio entre as entidades envolvidas, mas principalmente na falta de informações nas áreas de detecção, identificação e tratamento do diabetes.

PROGRAMAÇÃO 2016

8h00 – CREDENCIAMENTO E ENTREGA DE MATERIAL
8h30 – ABERTURA
Coordenação: Irma Pires de Oliveira
Vice presidente da Federação Nacional de Assoc. de Diabetes – FENAD
8h45 – NECESSIDADES E REALIDADES DO ATENDIMENTO AO DIABÉTICO
Dra. Janaína Koenen – Endocrinologista
Moderador: Dr. Daniel Dutra Romualdo Silva – Endocrinologista
9h15 – INSTITUTO DA CRIANÇA DIABÉTICA – UMA INICIATIVA DE SUCESSO
Dr. Balduíno Tschiedel
Diretor-Presidente do Instituto da Criança com Diabetes – Porto Alegre-RS
Médico endocrinologista
Moderador: Dra. Maria José Sieiro
Presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes – Regional Minas Gerais
9h45 – POLÍTICAS DE SAÚDE EM DIABETES EM MINAS GERAIS – PANORAMA ATUAL
• Promotoria do Ministério Público do Estado de Minas Gerais
• Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte
• Secretaria de Estado de Saúde do Estado de Minas Gerais
• Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais
Deputado Antônio Jorge
Moderadora: Dra. Maria José Sieiro
Presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes – Regional Minas Gerais
10h45 – INTERVALO
11h00 – IMPACTO ECONÔMICO DAS COMPLICAÇÕES DO DIABETES
11h00 – 11h15: RETINOPATIA DIABÉTICA
Palestrante: Dr. Luiz Felipe Silva Carneiro
Oftalmologista
11h15 – 11h30: NEFROPATIA DIABÉTICA
Palestrante: Dra. Michele Hostalácio Duarte
Nefrologista
11h30 – 11h45: ABORDAGEM CARDIOLÓGICA
Palestrante: Dr. Marcus V. Bolivar Malaquias
Cardiologista
11h45 – 12h00: – ABORDAGEM DA NEUROPATIA E PÉ DIABÉTICOS
Palestrante: Dra. Júnia Cordeiro
Endocrinologista
12h00 – 12h15: – DISCUSSÃO
Moderador: Dr. Márcio Lauria
Presidente da SBEM – Regional Minas Gerais
12h15 – INTERVALO PARA O ALMOÇO
13h30 – REALIDADE ATUAL DOS SERVIÇOS DE DIABETES EM BELO HORIZONTE
13h30 – 13h50: – CENTRO DE DIABETES DA SANTA CASA
Dra. Janice Sepúlveda Reis
Endocrinologista e Coordenadora do Centro de Diabetes da Santa Casa de BH
13h50 – 14h10: – HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFMG
Dra. Milena Moreira Guimarães
Endocrinologista
14h10 – 14h30: – ATENÇÃO À SAÚDE DO PORTADOR DE DIABETES – EXPERIÊNCIA DA UNIMED-BH
Dra. Flávia Roberta Roza
Nefrologista
14h30 – 14h50: ATENDIMENTO NAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE
Dr. Rafael Machado Mantovani
Endocrinologista
14h50 – 15h10: ATENDIMENTO NOS SERVIÇOS DE URGÊNCIA
Dra. Janaína Koenen
Endocrinologista
15h10 – 15h30: ATENDIMENTO NO CENTRO ESTADUAL ESPECIALIZADO – CEAE
Dra. Thaís Pereira Costa Magalhães
Endocrinologsta
15h30 – 15h45: – DISCUSSÃO
Moderador: Dra. Maria Regina Calsolari
Endocrinologista
15h45 – INTERVALO
16h00 – DIREITOS E DEVERES DO PACIENTE DIABÉTICO
Palestrantes: Dra. Mariana Rezende Batista
Advogada
Moderadores – Dra. Maria José Sieiro
Presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes – Regional Minas Gerais
16h30 – REUNIÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE DIABETES DE MINAS GERAIS
O PAPEL DAS ASSOCIAÇÕES NO TRATAMENTO
Palestrante: Dr. Fadlo Fraige Filho
Professor de Patologia Clínica e de Endocrinologia da Faculdade de Medicina Laboratorial da Escola Paulista de Medicina – UNIFESP – da Fundação ABC – Presidente da Federação Nacional das Associações de Diabetes (FENAD) e da ANAD.
Moderadora: Maria Aparecida Campos
Presidente da Associação de Diabetes Infantil de Belo Horizonte
17h30 – LEITURA DA CARTA DE MINAS E ENCERRAMENTO
Página 11 de 12«1 ...789101112Próximo