06 dez 2019

Cauterização: entenda a técnica e aprenda a prolongar seus benefícios em casa

Arquivado em Beleza, cabelo, Comportamento

A cauterização capilar pode ajudar você a lidar com os efeitos de processos químicos, como tintura e escova progressiva, no cabelo. O procedimento pode ser a solução para deixar seus fios saudáveis.

O tratamento – feito em salão de beleza e executado por profissionais especializados – tem como objetivo principal recuperar os fios que anteriormente foram agredidos por procedimentos que modificam o cabelo.

A seguir, com a consultoria do médico e tricologista Luciano Barsanti, respondemos seis perguntas sobre o assunto.

1. Como é feita a cauterização capilar?

O procedimento começa com a limpeza do cabelo com um shampoo de limpeza profunda, que abre a cutícula dos fios. Na sequência, é aplicado um produto que contém, basicamente, queratina e silicone. Essas substâncias penetram entre as escamas, preenchendo os espaços deixados pela desidratação do processo químico realizado.

Após o produto agir, os fios são secados com secador. Para finalizar, aplica-se a chapinha. O objetivo é selar as substâncias nos fios e fechar as cutículas. É importante ter cuidado em relação à temperatura do aparelho que, quando ultrapassa 90 graus Celsius, queima os fios. Por isso é essencial realizar o procedimento com um profissional especializado.

2. A cauterização capilar é indicada para quais tipos de cabelo?

A cauterização capilar é indicada para fios muito danificados, principalmente aqueles que passaram por tratamentos químicos, como tintura, reflexo e escova progressiva.

3. Em quais casos deve ser evitada?

A cauterização capilar não deve ser feita em cabelos que passaram por outro procedimento, como tintura ou alisamento, em um prazo menor do que 30 dias. Outro cuidado é não fazer o tratamento se o couro cabeludo estiver com alguma alteração, como dermatite seborreica ou outras inflamações.

4. Quais são os principais benefícios?

A reposição do silicone e da queratina deixa os fios mais hidratados e visivelmente mais brilhantes. Além disso, a cauterização capilar diminui consideravelmente as pontas duplas e o frizz.

5. Com que frequência o tratamento pode ser feito?

Mesmo com todos os benefícios citados acima, a cauterização não reconstrói o fio que, uma vez prejudicado por uma química, não voltará a ter sua estrutura original. Por isso, a indicação é refazer o procedimento entre 45 e 60 dias, dependendo da necessidade do cabelo, que voltará, aos poucos, a ter o aspecto poroso e com frizz.

6. A cauterização capilar substitui a hidratação?

Não. Mesmo com a cauterização, é necessário manter o hábito de hidratar, pelo menos, uma vez por semana. Para isso, use produtos específicos para cabelos quimicamente danificados, como a Máscara Regeneradora, de Natura Lumina, que recupera a textura mais uniforme dos fios, reduz as pontas duplas e a quebra.

Aplique o produto pelo menos uma vez por semana, deixe agir por três minutos e enxágue. A máscara faz parte de um sistema de tratamento completo, feito para regenerar os danos.

*O especialista consultado nesta matéria pela equipe de Comunicação da Natura foi ouvido como fonte jornalística, não se utilizando do espaço para a promoção de qualquer produto ou marca.

Os produtos acima estão disponíveis no espaço digital Saúde do Meio. AQUI

 

20 jul 2015

Shampoo seco: tendência de inverno

Arquivado em Comportamento

shampoo seco 4a seco

Os shampoos secos servem como um quebra galho para aquele dia em que você não tem tempo de lavar os cabelos, mas deseja deixá-los com um aspecto menos oleoso e mais cheiroso. A intenção do shampoo seco é justamente absorver a oleosidade e dar mais volume e textura à raiz. Ele também pode ser usado para encorpar as madeixas pois, desta forma, fica mais fácil manipular os cabelos e fazer penteados. Algumas marcas proporcionam frescor e possuem protetor solar. Prático, ele pode ser encontrado em pó solto ou aerossol. É um produto coringa para ter no nécessaire.

Cuidados

O shampoo seco não deve ser aplicado em todo comprimento. Ele deve ser usado somente na raiz e somente naqueles momentos de emergência quando não dá tempo de lavar os fios, principalmente para quem sofre com oleosidade excessiva. Mas atenção!! NÃO é um shampoo para ser usado regularmente, pois NÃO substitui a lavagem tradicional. Usado de forma indiscriminada e sem intercalar com o shampoo habitual, ele afeta a saúde do couro, que pode virar um ninho de fungos, além de ressecar o cabelo.

Como não manchar os cabelos

O shampoo seco não mancha os cabelos. Alguns podem deixar os fios um pouco esbranquiçados, entretanto, é só aguardar alguns segundos e penteá-los normalmente para que fiquem com a aparência natural. Algumas marcas oferecem shampoos a seco com cor para disfarçar os fios brancos e, da mesma forma, os cabelos devem ser penteados para imprimir aparência natural.

Aplicação correta

O cabelo deve ser aberto por partes e os jatos devem ser direcionados para a raiz, a uma distância recomendada de 20 a 30 centímetros. Após aplicado, o cabelo deve ser escovado para que sejam removidos possíveis resquícios do shampoo.

Por: Rosângela Rocha, hair stylist e visagista do Maison Rocha