28 abr 2021

Como reaproveitar embalagens plásticas para shampoo

Imagem: Adriana Santos

Em tempos de pandemia e de recursos escassos, nada melhor do que economizar. Todos agradecem: a nossa família e o planeta Terra. No entanto, tudo é uma questão de hábito. Mudar comportamentos não é tão fácil assim, mas faz muito bem. Você já leu o livro “O poder do hábito” de Charles Duhigg? Vale a pena. Ele escreve justamente sobre os benefícios de agir diferente. É divertido, acredite!

Imagem: Adriana Santos

Então, que tal pensar sustentável? Mas o que é isso? Na verdade é um estilo de vida que ajuda a poluir menos o planeta. São várias atitudes que só dependem da nossa criatividade e boa vontade. Aproveitar as embalagens vazias para shampoo e comprar refis podem ajudar muito no orçamento doméstico. Podemos usar as embalagens, por exemplo, para guardar produtos fracionados ou sabonetes líquidos. Outra dica é armazenar álcool em gel nas embalagens e colocar em pontos estratégicos da casa.

Gosto muito de comprar os produtos da marca Shalon Line, além de veganos e baratos, os rótulos são fáceis de ser removidos. É uma maravilha. As embalagens são simples e as cores me agradam. As embalagens da marca Seda também são super práticas. Indico as duas, porque, realmente, os frascos plásticos são bem versáteis na hora do aproveitamento.

Depois de bem higienizadas, aproveito algumas embalagens para fracionar álcool em gel com umas gotinhas de óleo essencial e, também, armazenar os shampoos da Natura que vêm dentro de refis. Gosto muito de consumir os produtos Natura, além da marca não testar em animais, 90% das fórmulas dos produtos são feitos com ingredientes naturais e, portanto, renováveis.

Outras embalagens utilizo para guardar produtinhos caseiros que preparo para hidratar os cabelos, como hidratação com babosa. É sempre bom lembrar, que as embalagens de cosméticos não devem armazenar alimentos.

18 set 2020

Instituto de Defesa da Cidadania e Transparência promove curso sobre sustentabilidade

INSCRIÇÕES ABERTAS: Meio Ambiente, Sustentabilidade e Direito Ambiental – Noções Introdutórias e Interdisciplinar.

O curso virtual, promovido pelo Instituto de Defesa da Cidadania e da Transparência (IDCT) visa contextualizar algumas noções de sustentabilidade e de proteção intergeracional enquanto práticas para proteção ao meio ambiente e, ao mesmo tempo, interligar essas questões com o direito.

Muitos compreendem a necessidade de proteção ao meio ambiente, mas não conhecem o contexto jurídico, bem como para aqueles que estudam o Direito, mas estão desconectados dos problemas ambientais pelos quais o mundo enfrenta. O curso tem justamente essa preocupação: auxiliar aqueles que percebem a necessidade de compreender as questões ambientais pela perspectiva jurídica.

Professor: Guilherme Ferreira Silva

Doutorando em direito na UFMG. Mestre e graduado em Direito Público pela PUC-MG.
Professor de Direito Administrativo, Direito Ambiental e Direito do Consumidor na Faseh. Assessor Técnico-legislativo na Secretaria de Casa Civil e de Relações Institucionais do Estado de Minas Gerais. Integrante do Grupo de Estudos sobre Ética e Lévinas.

Dia: 30/9

Horário: 16 às 18:30 horas

Conteúdo: O contexto ambiental mundial. A necessidade de proteção. A ética e a responsabilidade intergeracional: as futuras gerações e a sustentabilidade. A superação do paradigma do crescimento econômico e a sustentabilidade. Nosso marco legal de proteção ambiental: a Constituição de 1988 e suas principais nuances. A imposição ética, jurídica e de sobrevivência por um novo mundo.

Com certificação

Valor: 60 reais

Faça agora sua inscrição: AQUI  

08 set 2020

CURSO: Plataforma digital com foco na mobilidade urbana sustentável abre inscrições gratuitas

Arquivado em Cidade, Comportamento

A mobilidade urbana sustentável e inclusiva é um dos maiores desafios da atualidade. Com o objetivo de oferecer conhecimentos específicos sobre o assunto, a MobiliCampus, uma plataforma de educação a distância (EAD), disponibiliza gratuitamente cursos na área de mobilidade urbana sustentável, mobilidade a pé, mobilidade por bicicleta e transporte público. Os cursos buscam responder os principais desafios enfrentados nos municípios brasileiros para avançar na transição para a mobilidade urbana mais sustentável e de baixo carbono.

As inscrições para a última turma de 2020 estão abertas até 13 de setembro. Segundo os organizadores, o conteúdo disponibilizado pode ajudar equipes de órgãos da administração a se aperfeiçoarem no tema e contribuírem para o aprimoramento de políticas públicas voltadas para a promoção da mobilidade urbana sustentável.

Também podem participar cidadãos e membros de organizações da sociedade civil que desejam monitorar e acompanhar as políticas de mobilidade urbana e podem se beneficiar dos conteúdos para aprimorar suas estratégias de ação.

Os cursos são pensados para complementar e apoiar o conhecimento das pessoas que já são familiarizadas com o tema mobilidade urbana sustentável e também são desenvolvidos para introduzir novos interessados no assunto.

Faça a sua inscrição no site: http://mobilicampus.org.br/.

Fonte: Agência CNM de Notícias/

Informações pelo telefone/Associação Mineira dos Municípios AMM (31) 3916-9193.

Página 1 de 3123